The Animal Rights Debate: Abolition or Regulation?

Uncategorised
Typography

The Animal Rights Debate: Abolition or Regulation?

Gary Francione and Robert Garner

Columbia University Press

The Animal Rights Debate: Abolition or Regulation?

Gary Francione and Robert Garner

Columbia University Press

O novo livro do Professor Gary Francione, The Animal Rights Debate: Abolition or Regulation?, já foi publicado pela Columbia University Press. Na primeira parte, o Professor Francione defende a abordagem abolicionista. Na segunda, o professor Robert Garner, da University of Leicester (Reino Unido), defende a abordagem protecionista (à qual o professor Gary Francione se refere como “novo bem-estar”). Na terceira parte, Gary Francione e o professor Garner discutem e debatem questões como o status moral dos animais não-humanos e a eficácia das reformas bem-estaristas.

O Professor Gary Francione diz que: “Espero que este livro os ajude a refletir sobre as questões envolvidas e os auxilie em seu ativismo.”

Fonte: Direitos animais: a abordagem abolicionista http://francionetraduzido.blogspot.com

 

Mais sobre este Livro:

Gary L. Francione é professor de Direito e um dos principais filósofos da teoria de direitos animais. Robert Garner é um teorista político especializado na filosofia e na política da proteção animal. Francione afirma que não temos nenhuma justificativa moral para usar animais não humanos e argumenta que como os animais são propriedade — ou bens econômicos, mercadorias — as leis ou práticas da indústria que exigem um tratamento “humanitário” geralmente não vão conseguir oferecer nenhuma proteção significativa. Garner prefere uma versão dos direitos animais que foca na eliminação do sofrimento animal, e adota uma abordagem protecionista ou protetora, afirmando que embora a ética do bem-estar animal tradicional seja filosoficamente falha, ela pode contribuir estrategicamente para se atingir os fins dos direitos animais. Conforme discutem, Francione e Garner desconstroem o movimento de proteção animal nos Estados Unidos, Reino Unido, Europa e outros lugares, discutindo as práticas de organizações como a PETA, que se une ao McDonald’s e outros usuários de animais para “melhorar” o abate de animais. Eles também examinam leis e campanhas americanas e europeias tanto da perspectiva dos direitos quanto da perspectiva do bem-estar, identificando fraquezas e forças que moldam futuras legislações e ação.

 

Fonte: http://francionetraduzido.blogspot.com/2010/01/livros.html

Direitos animais: a abordagem abolicionista http://francionetraduzido.blogspot.com